Publicidade

Os melhores times brasileiros que disputaram o Mundial de Clubes

Publicidade

A nossa equipe fez uma seleção dos melhores times brasileiros que disputaram o Mundial de Clubes.

Corinthians 2000

Nosso primeiro lembrete já é um pouco polêmico. A edição de 2000 foi o primeiro Mundial de Clubes da Fifa, porém a final foi no Maracanã entre dois clubes brasileiros: Corinthians e Vasco.

Corinthians foi campeão do Brasileirão no ano seguinte e, portanto, participou do mundial que aconteceu em janeiro de 2000. O campeão da Libertadores do ano anterior, o Palmeiras, não participou. O timão não venceu nenhum time europeu (empatou com o Real Madrid na fase de grupos).

O Timão venceu o Vasco por 4 x 3 nas penalidades após 90 minutos sem gols no Maracanã. O Corinthians tinha Dida no gol, Vampeta, Rincón, Ricardinho, Marcelinho Carioca, Edílson e Luizão.

São Paulo 92 e 93

SÃO PAULO 3 X 2 MILAN!

Quando o Tricolor se sagrou bicampeão mundial!

Ver imagem no Twitter

O início da década de 90 trouxe dois títulos mundiais para o São Paulo. Aqui, o clube que venceu o mundial competiu na final contra uma equipe europeia. Foi o ano em que Telê Santana colocou time paulista no mapa.

Entre 1992 e 1993, o time de Telê não mudou muito. Zetti era o goleiro, no time também constava Cafu, Ronaldão, Müller, e Palhinha.

Em 92, Raí marcou os dois gols na virada em cima do Barcelona. Em 93, o São Paulo venceu o Milan por 3 x 2 com gols de Palhinha, Toninho Cerezo e Müller.


Grêmio 2017

FBL-CLUB-WORLD-CUP-MADRID-GREMIO-1576779844.jpg

Ainda fresco nas nossas memórias, o Grêmio de 2017 não conseguiu levantar o caneco. Jogou na final contra a máquina do Real Madrid que ainda tinha Cristiano Ronaldo no elenco.

O Grêmio quase não atacou, mas a dupla de zaga Kannemann e Geromel fizeram os madridistas imaginarem que o título não sairia de forma fácil. Cristiano Ronaldo, sempre ele, que decidiu a partida, mas na sorte. O português cobrou uma falta, a bola passou por entre Barrios e Luan na barreira e Marcelo Gröhe não teve chances de defender.

Méritos para o Grêmio que conseguiu segurar o ímpeto espanhol, mesmo sem conquistar o mundo naquele ano.


Internacional 2006

Brazils-SC-Internacional-captain-Fernan-1576780324.jpg

Iniesta, Ronaldinho Gaúcho, Deco, Puyol, Xavi. Este era o Barcelona comandado por Frank Rijkaard que enfrentou e perdeu para o Internacional em 2006 na final do Mundial de Clubes.

O Inter tinha Alexandre Pato, Fernandão, Índio, e era treinado por Abel Braga. Adriano Gabiru substituiu Fernandão no segundo tempo e fez o gol da vitória faltando oito minutos para o apito final.

Um jogo que entrou para a história colorada. Ainda mais empolgante vencer de um Barcelona que estava em ótima fase.


Corinthians 2012

Da Série B para o estrelato. Este foi o Corinthians que venceu o Mundial de 2012 contra o Chelsea. O Timão havia sido rebaixado em 2007, se reestruturou e venceu o mundo cinco anos depois.

Cássio salvou o Timão com uma defesa em cima da linha. Operou milagres nos primeiros 45 minutos e manteve a partida sem gols. O timão não sucumbiu à pressão, utilizou-se da cautela e da cabeça de Paolo Guerrero, o grito de campeão saiu.

Ver imagem no Twitter

O Chelsea tinha jogadores como Petr Cech no gol, David Luiz, Ashley Cole, Ramires, Lampard, Hazard, Oscar e Fernando Torres. O técnico era Rafa Benítez.

Já o Timão tinha o já mencionado Cássio no gol, Fábio Santos na lateral, Ralf, Paulinho, Emerson Sheik e Paolo Guerrero. Tite comandou o time para a glória.


Flamengo 1981

Seria impossível relembrar os campeões mundiais sem relembrar a única vez que o Flamengo venceu o torneio. E justamente diante do próximo adversário: o Liverpool.

zico 1981

Zico, Leandro, Júnior, Andrade, e companhia foram comandados por Paulo Carpegiani. Nunes anotou gol duas vezes e Adílio fez outro para liderar o 3 x 0 que culminou pintando o mundo de vermelho-e-preto.


Santos 62 e 63

A era de Pelé e Zito no Santos culminou em dois títulos mundiais para o clube no início dos anos 60. Naquela época, a final do mundial consistia em jogos de ida e de volta. Em 62, o Pelé venceu o Benfica por 3 x 2 no primeiro jogo, e por 5 x 2 no segundo. Pelé balançou a rede cinco vezes. Eusébio, ídolo do time português, fez um gol.

Em 1963 a final foi mais difícil. Milan venceu o Santos por 4 x 2 no primeiro jogo em San Siro. Santos devolveu na mesma moeda: 4 x 2 no Maracanã com dois gols de Pepe. Houve o jogo de desempate, também no Maracanã, dois dias depois. Dalmo fez o único gol do jogo dando vitória e bicampeonato mundial para o Peixe.

Publicidade

Desenvolvido por Vedrak